Back

Redes sociais no centro das estratégias dos novos negócios

Redes sociais no centro das estratégias dos novos negócios - Grupo Raiz

Desde sempre o ser humano sente enorme necessidade de se comunicar com outras pessoas.

Na antiguidade, através de pinturas rupestres, hieróglifos, sinal de fumaça, gestos e batuques, os povos representavam a expressão de grupos de pessoas que necessitavam deixar suas marcas e interagir.

Já na sociedade moderna esta necessidade é cada vez mais intensa, principalmente no público jovem, iniciantes no processo de consumo e players do mercado corporativo e político do amanhã.

Na corrida tecnológica é muito claro que as novas gerações interagem e falam mais pelos canais digitais. E-mails, páginas de internet, blogs e claro, as redes sociais.

Telefones e conversas pessoais ainda fazem parte do cotidiano de todos nós, porém, existe uma nova necessidade de comunicação que tem se intensificado: a comunicação a distância. E é claro que a tecnologia propicia isso.

A relação que se cria com o público consumidor de determinada empresa pelas mídias sociais é mais forte e importante do que se pensa.

Philip Kotler, o grande especialista em marketing, disse em 2005, quando a pujança das redes sociais não era tão explosiva quanto hoje, que se fosse um empresário e tivesse qualquer centavo para investir em marketing, colocaria tudo nas mãos de jovens para administrar suas redes sociais.

Números de acesso, negócios fechados, interação com consumidores e prospecção de novas oportunidades mostram o quanto elas são úteis na arquitetura de marca de uma empresa.

Porém, de nada adianta abrir um canal social de Facebook, Instagram, Twitter, Youtube, WhatsApp, Linkedin, entre outros, se você não tiver continuidade no processo.

É a mesma coisa que colocar um telefone à disposição para seu cliente, divulgar seu número e, quando o consumidor ligar, ele nunca ser atendido.

Pequenos, médios e naturalmente grandes empresas colocam nas mãos de profissionais da comunicação a administração de seus conteúdos, uma vez que fazer um bom trabalho neste meio exige pesquisa, conhecimento, técnica e dedicação.

Abrir um novo canal de comunicação exige também 3 ações fundamentais.

A primeira é planejamento. É preciso organizar as ações antes de promovê-las. Identificar quais informações deseja transmitir e quantas vezes por semana ou por dia se comunicará.

A segunda é a disciplina. Se você estabelece que em determinados horários e dias vai comunicar algo a seus clientes, responder mensagens ou mesmo fazer uma promoção, faça! Não procrastine.

E por final, a continuidade. Da mesma maneira que seu cliente não quer que você mude seu endereço físico com frequência, as redes sociais não são diferentes. Mudar nome constantemente ou simplesmente abandonar os canais criados gera um problema enorme de identificação com seu público.

Comunicar é preciso nesse mundo novo que modifica a cada dia e as redes sociais, bem administradas, estão no centro das estratégias de expansão.

 

Antonio Gelfusa Junior é publicitário e diretor da Agência Pérgola.

Confira outras notícias como esta acessando o link.